domingo, 15 de março de 2009

Quatro músicas para quem está de coração partido



Quem nunca tomou um pé na bunda? Ah, quer dizer, então, que você (leitor) nunca tomou um fora? Enfim, se ainda não tomou, é apenas questão de tempo. Deixarei aqui um set list para quem acabou de ter o coração dilacerado pelo amor. Escutem na ordem. Cedo ou tarde, essas músicas ajudarão (e muito!).


Blue Sunday (The Doors) – Quando se termina um namoro é normal que o primeiro estágio seja lembrar-se de quando conheceu a pessoa perdida. Para esse momento, nada melhor que uma canção do maior poeta do século XX, Jim Morrison. Ouso dizer que é o vocalista não “canta”; mas recita como se fosse o último ingênuo em relação ao amor. “Encontrei meu verdadeiro amor, foi num domingo triste/ Ela me olhou e disse que eu era/ O único no mundo/ Agora encontrei a minha garota/ Minha garota me aguarda em tempo terno/ Minha garota é minha/ Ela é o mundo/ Ela é a minha garota/ Minha garota me aguarda em tempo terno/ Minha garota é minha/ Ela é o mundo/ Ela é a minha garota”. Lindo né?!

Mean Mistreater (Grand Funk Railroad) – Depois que o momento nostalgia passou, vem a depressão. Eis o estágio dois. Porra, como que eu recebi um pé na bunda?! Para isso, é aconselhável escutar uma música do trio norte-americano (risos). Uma canção essencialmente triste e melancólica. “Único mal tratado, você me faz chorar/ Você anda por ai e me assiste morrer/ Único mal tratado, você consegue ver que sou real?/ Você está satisfeito, com o medo que sente?/ Eu tentei muito viver sem você, de tantas maneiras/ Eu não posso me ajudar e parar de pensar em você, pelo resto de meus dias/ A mágoa está em minha porta, não vai me deixar em paz/ Eu não posso me acostumar com isso, agora que estou por minha conta/ Eu conheço tudo sobre você, seus dias de infância/ Sua mãe e seu pai, seu lindo rosto/ Único maltratado, se você precisa de mim/ Eu preciso de você pra me libertar”. Enfim, não escutem sob efeito de anti-depressivos...

Wish you were here (Pink Floyd) – A melancolia passou. Assim, vem o terceiro estágio: desejos. Desejos de tê-la ao seu lado. Mas, como isso não é possível, ao menos escute a letra de Waters/Gilmour. É muito eficaz aos que não conseguem chorar. Lá vem uma enchente de lágrimas. “Então, então você acha que consegue distinguir/ O céu do inferno/ Céus azuis da dor/ Você consegue distinguir um campo verde de um frio trilho de aço?/ Um sorriso de um véu?/ Você acha que consegue distinguir? /Fizeram você trocar seus heróis por fantasmas?/ Cinzas quentes por árvores?/ Ar quente por uma brisa fria?/ Conforto frio por trocados?/ Você trocou um papel de coadjuvante na guerra por um papel principal numa cela? / Como eu queria/ Como eu queria que você estivesse aqui/ Somos apenas duas almas perdidas nadando num aquário ano após ano/ Correndo sobre este mesmo velho chão o que encontramos?/ Os mesmos velhos medos/ Queria que você estivesse aqui”.

It’s too late (Derek and the Dominos) – Infelizmente, ainda há o estágio quatro: agora é tarde... A composição de Chuck Willis, foi regravada pela banda de Eric Clapton em 1970. O mesmo disco que contém a famosa Layla, também guarda uma das letras mais lindas. Vale lembrar que esse disco foi feito inspirado em Pattie Boyd, na época mulher de George Harrison. Clapton era perdidamente apaixonado por ela. Entretanto, a impossibilidade de tê-la o levou para o alcoolismo e drogas. Chegou ao fundo do poço. Para tentar conquistá-la, gravou um disco (que também é especial para muitos). Infelizmente, o estágio quatro é o pior. Você se dá conta que ela já foi. “Eu lembro quando te disse/ Eu tentaria de toda maneira/ Para segurar você e amá-la/ E beijar você e mantê-la/ Todos os dias da minha vida/ Você apenas riu/ Disse que conheci alguém novo/ Alguém que faria/ Eu esquecer sobre você/ E agora você me diz/ Que o seu novo amor/ Não é verdadeiro como deveria ser/ E você diz que vai esquecer ele/ E que vai voltar para mim/ Mas as coisas mudaram/ Eu conheci alguém novo/ Alguém que vai me fazer esquecer sobre você/ Eu estou te dizendo/ Que é muito tarde/ Para dizer que está arrependida/ É muito tarde/ Para dizer que você é minha/ Eu encontrei meu próprio novo amor/ E eu farei dela minha/ É muito tarde/ É muito tarde/ Muitas vezes eu tentei te ligar/ Muitas noites eu passei sozinho/ Todo mundo sabia que eu amava você/ Mas você amava só você mesma/ E agora que ele se foi/ Você pensa que pode voltar para mim/ Eu não sou o mesmo tolo/ Que eu costumava ser/ E você vai ver/ Que é muito tarde para dizer que está arrependida/ É muito tarde para dizer que você é minha/ Eu encontrei meu próprio novo amor/ E eu farei dela minha/ É muito tarde/ É muito tarde para dizer que você é minha”.


Calma. Nem toda história tem seu final triste. Se há algo comprovado cientificamente é que as questões do coração não têm lógica. Para muitos existe o estágio cinco. Este, porém, é o mais difícil. Apenas quem acredita pode alcançá-lo. Ele vive longe do tempo e da lógica. Apenas os que mantêm a esperança no coração conseguem. Enfim, vale a pena ter esperança! Quem sabe, ao contrário do que diz a última música, ainda não é tarde para voltar, né?! E saibam, esse dia chegará... Basta acreditar! (Eu sempre acreditei).

10 comentários:

fabiopires disse...

Ugo,

Essa do GFR é fantástica, uma das melhores coisas que já ouvi na vida.Boa seleção a sua.Espero que não influencie ninguém para o alcoolismo.(rsrs).Abraços...

Joao Marcelo disse...

de fato, Mean Mistreater é foda.....
mas eu acho q as pessoas q estão ouvindo essas musicas já estão mergulhadas no alcoolismo.... hahahahaha...
mas, no proprio album, o GFR dá uma moral e logo depois tem Get it Together, então, get it together e bola pra frente pra todos aqueles q já machucaram o coração!
deixo a pergunta, se não fossem corações partidos o que seria da música????
hahahahahahahhahaa

Joao Marcelo disse...

e outra! discordo da escolha de Blue Sunday pra essa seleção, não é uma musica para coração partido, pelo contrário! é a celebração de um amor! maaaaaas, como nós ja sabemos (os que não sabem vão descobrir) todo amor acaba! a todos q amam, um aviso: mais cedo ou mais tarde vamos todos nos encontrar na merda!
hahahahahahahahahaha
(nao sou pessimista, sou realista!)

Ugo Medeiros disse...

Viva Joçao Marcelo, o mensageiro da realidade!

hommerprates disse...

hauhauhau comentário pra cima do "MV João Marcelo" hehehe
Ugo, venho aqui ler e dizer que esta muito dez este post tbm, mas, como é de minha natureza, vou dar pitaco... Eu não gosto do Doors então não gostei da escolha de Blue Sunday hehehehe outra pro lugar? hm... pensei em "Why does love got to be so sad", mas ja tem um do disco maravilhoso "layla" - que poderia entrar por INTEIRO, afinal... hehehe.
Que tal um Blues? "I will survive" da Sua Majestade BB King? heheheh Abraços

Ass.: Luigi

Joao Marcelo disse...

aquele q nunca esteve na merda q atire a primeira pedra!
hahahahahahahha

Ugo Medeiros disse...

Porra Luigi, como você não gosta de Doors!!!!! Posso te dar um conselho de amigo? Baixe o filme do Doors e assiste "não-sóbrio". Veja o amor entre o Jim e a Pam. Você entenderá porque escolhi Blues Sunday. Nossa, o amor deles é de outro mundo...

Papo meio boiola né?!

Gostei dos seus pitacos! Você tem certeza sobre o Layla, poderia entrar TODO! Sobre o blues, foi erro meu. Eu deveria ter escrito que era apenas sobre rock... Mas em breve novas listas!

Valeu pelos comentários de todos!

Logan disse...

Fala Ugo, grande seleção cara.Sem dúvida nenhuma,acreditar é preciso.
Não sei se vc lembra de mim, sou filho da Maria da Penha,toco guitarra e tenho um trio de blues/rock. Nos falamos pelo msn algumas vezes.
Abrah.

fabiopires disse...

Dá-lhe Doors, colegas !!Ugo, cito 'Crystal Ship' do 'Doors': o primeiro vídeo que vi deles quando tinha 14 anos (em 87!!).Parei e tentei entender aquela canção.Coloco-a assim como 'Mean Mistreater' uma das 10 mais melancólicas.Doors é fundamental...(heeh)

Gabriela Pereira disse...

The Crystal Ship não é apenas a música mais triste e melancólica do The Doors, é talvez a música mais triste do rock and roll.
A atmosfera da música é extremamente misteriosa, pesada e sinistra... é o tipo de música que demonstra por si mesmo o seu verdadeiro significado.
Perto desta canção apenas algumas canções do álbum "Desired", do Bob Dylan tem o poder de ser tão melancólico e avassalador. São canções feitas com este objetivo: despertar um sentimento ambíguo de amor, tristeza e dor.

Valeu!

Sidão