quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

5 músicas para escutar na volta às aulas


Um novo ano se inicia, e a busca pela felicidade e os mais diversos sonhos (re)começam. Provavelmente, o fígado ainda se recupera da bebedeira do reveillon e os planos para o carnaval estão a todo vapor. Carnaval?! Apesar da festança (e convenhamos, da putaria), marca uma triste época: a volta às aulas. Sim, a obrigação diária, a apurrinhação de acordar cedo, ler textos para provas ao melhor estilo “decoreba”, aprender coisas que nunca serão úteis, etc.

Só de lembrar já sinto calafrios. Para tornar o retorno ao colégio/faculdade menos traumático, selecionei cinco canções que ajudarão nessa infernal rotina e, quem sabe, farão com que o tempo passe mais rápido. Quando estiver a um passo de surtar, escute e cante-as (aos berros!). Vamos à lista:

1 - I Don't Wanna Be Learned/i Don't Wanna Be Tamed, Ramones (demo de 1976)

O punk-rock do Ramones tinha como característica a simplicidade e a sonoridade suja. Esta canção, formada por apenas dois versos, não poderia ser diferente. A guitarra se perdia meio o baixo, extremamente saturado, e esses dois instrumentos ainda eram abafados pela bateria. Para completar um vocal que gritava repetidamente os versos: And I don’t wanna be learned/ And I don’t wanna be tamed” (“E eu não quero ser aprendido/ E eu não quero ser domesticado”). De fato, um hino aos alunos mais revoltados que, durante a aula, desenham a letra A na bola...

2 – Another Brick in the Wall (part 2), Pink Floyd (The Wall, 1979)

Atire a primeira pedra quem nunca viu este clipe e cantou emocionado com a revolução das crianças inglesas. Este álbum clássico composto pelo baixista Roger Waters representava sua conturbada infância, que após perder o pai, durante a 2ª Guerra Mundial, sofreu seriamente com tanto castigo físico (porrada dos professores).

Os famosos versos We don't need no education/ (...)Hey! Teachers! Leave them kids alone!” (“Nós não precisamos de educação/ (...) Ei! Professores! Deixem essas crianças em paz!”), serviam (e ainda servem) para alertar o opressivo sistema educacional inglês. Após um coro estudantil que liberava o sentimento de raiva da molecada, David Gilmour finalizava com um solo matador (apontado como um dos melhores da carreira) rechado de bends duplos.

Se alguém pretende organizar uma rebelião e destruir o colégio, sugiro escutar esta música, e se possível ver o filme The Wall .


3 – Good Morning Little Schoolgirl, Muddy Waters (Folk Singer, 1964)

Há quem sempre veja o lado positivo independente da situação. Se a aula é monótona e os colegas de classe são malas, existe, ao menos, um bom motivo para ir à escola: as garotas! Logo as colegiais e universitárias que estão na flor da idade...

A composição de Sonny Boy Williamson I, imortalizada por Muddy Waters, mostra o quanto os bluesmans americanos gostavam de uma ninfeta. Imaginem uma colega de McKinley Morganfield (nome de nascença de Waters) que tenha recebido uma cantada, ou melhor, uma canção ao violão do mestre do blues. Mais uma pra lista do músico... A malandragem não se restringia apenas aos sambistas do Rio de Janeiro.

Na hora do intervalo, ao ver aquela mulher que tanto deseja, lembre-se deste blues. Ele pode salvar a sua vida (risos): “Good morning, little schoolgirl/ Can I go home with you?/ (...) So I can hug, hug, squeeze, squeeze?” (“Bom dia, pequena colegial/ Posso ir pra casa com você?/ Então eu posso abraçar, abraçar, espremer, espremer?”).

4 – Hot for Teacher, Van Halen (1984, 1984)

Mulheres mais velhas, o fetiche de muito homem. Agora, se essa mulher for a sua professora? Pois é, o Van Halen, ao que tudo indica, inspirado por alguma “mestra” gostosa, já falava sobre esta relação entre docente e dicente:

Got it bad, got it bad, got it bad/ I'm hot for teacher/ I got it bad, so bad/ I'm hot for teacher” (“Me bateu forte, me bateu forte, me bateu forte/ Tô com tesão pela professora/ Me bateu forte, me bateu forte, me bateu forte/ Tô com tesão pela professora”).

Aos jovens que estarão, este ano, mais felizes nas aulas de matemática ou física, aprendendo com gosto fórmulas e regras cheias de variáveis, não se preocupem, nós acreditamos que o gosto pelos números foi despertado. Se por um acaso acabar em alguma situação constrangedora com a professora, lembre-se da canção e tente cantá-la. Quem sabe, a imitação do belo vocal de Dave Lee Roth, a batera destruidora de Alex ou os solos alucinantes de Eddie Van Halen te tiram do constragimento?

5 – Schools out for Sumer, Alice Cooper (School’s Out, 1972)

Volta às aulas? Que nada, o importante é saber, desde já, quando chegam as férias (na PUC-Rio, 04/07)! Por isso, o rock de Alice Cooper é o eleito para terminar essa lista. Após quase seis meses de sofrimento e sem poder curtir a noite, o estresse chega a um nível extremo, um ataque de nervos está próximo. Eis que finalmente chega o dia de gritar pela liberdade, ainda que tardia. Ao som do poderoso vocal do Príncipe das Trevas, o aluno ganha, novamente, vida:

Well, we got no choice/ “Bem, nós não temos escolha,

All the girls and boys/ Todos os garotos e garotas,

Makin' all that noise/ Fazendo todo seu barulho,

'Cause they found new toys/ Porque eles encontraram novos brinquedos,

Well, we can't salute ya/ Bem, nós não podemos saudá-los,

Can't find a flag/ Não achamos uma bandeira,

If that don't suit ya/ Se aquilo não te servir,

That's a drag/ Será um arrastão,

School's out for summer/ Chega de escola no verão,

School's out forever/ Chega de escola para sempre,

School's been blown to pieces/ Escola tem me deixado em pedaços

No more pencils/ Chega de lápis,

No more books/ Chega de livros,

No more teacher's dirty looks/ Chega de professores, visuais agressivos,

Well, we got no class/ Bem, nós não temos classe,

And we got no principles/ Nós não temos princípios,

And we got no innocence/ E nós não temos inocência,

We can't even think of a word that rhymes/ Nós não podemos nem pensar em palavras que rimem,

(...)

School's out forever/ Chega de escola para sempre,

School's out for summer/ Chega de escola no verão,

School's out with fever/ Chega de escola com febre,

School's out completely/ Chega de escola.


Escola, faculdade, jardim de infância, curso pré-vestibular, entre outras instituições do gênero são chatas. Porém, são inevitáveis. Que passemos, então, por esse sofrimento com muito BLUES e ROCK!

2 comentários:

anamaria disse...

vou te confessar que das 5 músicas só conhecia another brick in the wall. Fui assistir em tempos idos à estréia do filme (The Wall) e a cena que mais me marcou foi exatamente quando toca essa música com os aluninhos marchando feito uns soldadinhos de chumbo.

Felipe disse...

fala ae ugo!!!
mandou bem na lista!
nao sei c eu numca tinha parada para pensar nas musicas q conheco "sobre" escola, ou ate mesmo aobre as garotas da escola... mas de qq forma achei bem legal, diversificada e surpreendente, pois consegui fugir do obvio, mesmo citando another brick the wall!!!
grande abraco!
keep on moving (skunking)